As linhas de pesquisa e a construção do laboratório do GP Cartografia das cartografias dos povos da Amazônia: Territórios tradicionais e Mapas das (r)existências- IPPCS/NAEA-UFPA/ NEP-UEPA/ FUNBOSQUE). Coord. Alanna Souto Cardoso.

10/04/2021

O grupo de Pesquisa Cartografia das cartografias dos povos da Amazônia: História oral, territórios tradicionais e os mapas das "(r)existências". (IPPCS/NAEA-UFPA/ NEP-UEPA/ FUNBOSQUE ) foi organizado sob iniciativa da egressa do doutorado do NAEA-UFPA , a historiadora e professora Alanna Souto Cardoso, idealizadora e autora do projeto IPPCS e atual coordenadora desse instituto. 

O IPPCS é uma associação de gestão de projetos administrados e elaborados sob direção de linhas de frentes de trabalhos coordenados por pesquisadoras dos povos da Amazônia e do campo negro seguindo as orientações e direções da coordenação geral eleita em assembleia geral no dia 25 de agosto de 2020. 

É o primeiro Grupo de Pesquisa do IPPCS em parceria com o Núcleo de Altos Estudos da Amazônia ( NAEA) da Universidade Federal do Pará por meio da incentivo e do comprometimento de uma das pioneiros desse núcleo de excelência, a profa. dra. Rosa E. Acevedo Marin para com as investigações e os projetos que estão ligados a esse GP sob as autorias e conduções da profa. Dra. Alanna Souto Cardoso. 

O Grupo de pesquisa Cartografia das cartografias dos povos da Amazônia: História oral, territórios tradicionais e os mapas das "(r)existências"  atualmente está configurando com as seguintes frentes de forças institucionais que estão ligadas diretamente , seja na colaboração acadêmica mais específica diretamente ligada com a centralidade da gestão dos projetos, a citar o NEP-UEPA, seja na parceria logística e , também, nas questões de ensino e planejamento ligados a FUNBOSQUE. Temos ainda outras parcerias institucionais com as universidades por meio de outros grupos de pesquisas que atuarão , também, em parcerias colaboradoras dos projetos na prática da pesquisa e do ensino, assim temos ainda na UFPA por meio da Educação Popular Feminista sob condução da profa. Dra Adriane Lima com importantes diálogos que vem fazendo com o Grupo de Estudo e Pesquisa em educação, Gênero e Feminismo (GEPEGEFI )do ICED e no campo do projeto 1 temos o profa. Dr. Fagno Soares do IFMA, campus açailândia, com seu importante trabalho com história oral e memória no Maranhão da Amazônia Legal. 

A ideia é também, incentivar, no decorrer do mandato dessa primeira gestão IPPCS para que as outras membras responsáveis das linhas de frentes de trabalho possam está fundando seus grupos de pesquisas articuladas com as universidades e institutos de pesquisas competentes.

O Grupo de pesquisa diferencia-se da associação no sentido regimental por está mais focado nos debates científicos do que na "sindicância" que acompanha a maioria das linhas de frente de trabalho , tendo em vista isso, o nosso GP é formada por 7 linhas que , também , fazem parte da associação, mas no GP terão uma natureza mais científica de atuação e criação.

A linha 1 A nova Cartografia histórica, terras tradicionalmente ocupadas e a memória oral coletiva tem como co-autora convidada a profa. Dra. Rosa E. Acevedo Marin, titular do NAEA-UFPA.

O regimento interno do GP ainda está em desenvolvimento. E as linhas científicas dispostas no grupo Cartografia das cartografias dos povos da Amazônia: História oral, territórios tradicionais e os mapas das "(r)existências"   sob coordenação da prof. Alanna Souto Cardoso  são essas :

  1. A nova Cartografia histórica, terras tradicionalmente ocupadas e a memória oral coletiva. Coord. geral : Drª. Alanna Souto Cardoso e Drª. Rosa E. Acevedo Marin.
  2. Mapeando a filosofia afro-diásporica, gênero e territórios raciais. 
  3. Mapa das periferias e espaços da resistência artística: visualidades, sonoridades e corpos atuantes. 
  4. Ciências e saberes indígenas, mapas das resistências e outras narrativas dos povos indígenas.
  5. Cartografia das cartografias ribeirinhas, identidades étnico-raciais e suas "encruzilhadas" das territorialidades. 
  6. História da Ciência e dos saberes tradicionais: Práticas territoriais de saberes, propriedades intelectuais e outros mapas (bio)medicinais da mãe Pindorama amazônica e do Atlântico negro em Abya Yala.
  7. Mapas dos povos tradicionais e vozes da periferia para a Educação: Resultados das linhas de ações científicas e sociais para o ensino e pesquisa. 

Fonte da imagem de fundo dessa coluna: Divulgação/ISA. Link https://conexaoplaneta.com.br/blog/indigenas-quilombolas-e-ribeirinhos-prometem-resistencia-para-defender-as-florestas-e-seus-direitos-em-campanha-do-isa/#fechar

https://www.povosdafloresta.eco.br/