Karina Cordovil

Nunca pensei tanto em escrever sobre mim, na vida fui mais fazendo do que outra coisa.Obrigada, espero poder contribuir com esse projeto de vida.Segue a bio...
"Sou Karina Borges Cordovil, autodeclarada Tupinambá de ancestralidade Kaitewara, clã Tupinambá, coletivo Kaetewara. Neta de Corumbá, vô paterno curandeiro, que possuía grande conhecimento com plantas e de Amância, vó materna, mulher que possuía conhecimento com plantas e com a arte de fazer vasilhames de barro. Atuo na Rede Nacional de Mulheres Pescadoras - litoral paraense. Ativista, educadora, mãe. Apoiadora e incentivadora das práticas ancestrais e milenares, dentre elas a cultura alimentar dos Povos originários, reafimação étnica com base em nossa alimentação ancestral com base na mandioca, aqui está minha História Tupinambá. Trabalho com consultoria e faço projetos sócio-culturais. Associada e co-fundadora da Associação Multiétnica Wyka Kwara. Membra do Tribunal Originario Abya Yala de Justicia - Toaj. Historiadora. Especialista em Populações Indígenas na Amazônia, Educação para as Relações Étnico-Raciais e em Planejamento, Implementação e Gestão em Educação à Distância. Pesquisei a inserção dos Tembé no cyberespaço através do ponto de cultura; a cultura alimentar Ka'apor como forma de resistência; Arqueologia de contratação áreas impactadas por projetos; História colonial. Atuei nos Projetos Arqueologia Preventiva na Área do Projeto Bauxita Paragominas/Pa (MPEG); Projeto Sesmarias (APEP); Diferenças Nem Pensar (IFPA); Projeto de Educação Aprendendo com a Floresta (Ka'a Namõ Jumue'há Katu) (Seduc/169), Povo Ka'apor; Atualmente estou no Projeto Bem Viver (Uepa) - Indígena Contexto Urbano e no Projeto de Educação Ambiental com os Povos Indígenas e de Matriz Africana (SEMMA); Presto assessoria à Prefeitura de Belém, lotada na Coordenação Antirracista - Segmento Indígena."Karina Tupinambá